Home > Nossa história

ORIGEM DA CASA DA MENINA

BREVE RELATO

Aos dez dias do mês de abril de 1962, na residência da família de um cidadão assisense José Mendes de Brito, reuniram-se várias senhoras e senhores, assisense, consciente da situação social de Assis, e decidiram na mesma reunião organizar uma diretoria para que fosse fundada “uma creche e uma casa para meninas desamparadas”.

A reunião foi presidida por sua Excelência Reverendíssimo Dom José Lazaro Neves, que comunicou aos presentes o desejo do falecido bispo de Assis, sua Excelência Reverendíssimo Dom Antonio José dos Santos, em fundar na nossa cidade, uma “CASA PARA MENINAS E MOCINHAS DESAMPARADAS”.

E assim nesta reunião maravilhosa… nasceu a CASA DA MENINA.

Foi eleita a primeira diretoria que denominou a nova associação de: “CASA DA MENINA “SÃO FRANCISCO DEASSIS”.

Portanto a Casa da Menina, sempre teve por objetivo oferecer acolhida, afeto, guarda e proteção, no inicio em regime de internato para crianças e jovens do sexo feminino sem família.

Atualmente a Casa da Menina presta serviços à comunidade tendo encerrado o trabalho de internato, atendendo as necessidades atuais da comunidade assisense, independente da questão de gênero, cor, religião, questão social, atendendo ao Estatuto da Criança e do Adolescente.

A Casa da Menina atende em formato de creche, crianças de quatro meses a 3 anos e onze meses, em regime de tempo integral.

A instituição possui 330(trezentos e trinta) crianças, na faixa etária de 4 meses aos 3 anos e onze meses e 100 na faixa etária de 6 anos a 12 anos no Projeto Protagonista, que foi implantado na última gestão, na presidência do Sr. José Spera Júnior o “Projeto Protagonista”, que acolhe crianças no contra turno escolar.

Além disso, para atender uma demanda da Secretaria da Educação do Município de Assis que apresenta falta de vagas em creche, aceitou 60 (sessenta) crianças da escola Emei Maria José Chaves Irmã em regime de tempo integral, que já estão inclusos na informação acima, referente ao número de crianças atendidas na casa.

As atividades do projeto são: Oficinas de Balé, Circo, Capoeira, Dama, Xadrez, reciclagem, atividades ao ar livres, etc.

O Projeto é resultado da premissa de que as crianças nas várias fases dos desenvolvimentos são sujeitos de direitos, cidadãos em processo de desenvolvimento e alvo principal de políticas publicas .

Em toda existência da Casa da Menina, a mitra Diocesana sempre apoiou e cedeu o prédio para uso exclusivo em matéria de educação.

A comunidade colabora com doações de produtos e serviços bem como para sua manutenção recebe recursos do governo: Municipal e Estadual.

A Casa oferece quatro refeições, a saber: Café da manhã, almoço, café da tarde e jantar.

A cozinha tem a supervisão de um nutricionista que elabora cardápios semanais, diversificados, com dieta adequada e balanceada priorizado o atendimento do hábito alimentar de maneira saudável.

Os bebes recebem cardápios condizentes com a idade, consistindo em mamadeiras, sopinhas, papinhas, sucos e frutas. Com as devidas proteínas necessárias para o desenvolvimento físico e mental.

A Casa também oferece um gabinete dentário, que atende todas as crianças.

O funcionamento da Casa está sob a responsabilidade de uma diretoria que trabalha intensamente e de forma gratuita pelos serviços prestados.

Os funcionários perfazem um total de: 55 (cinqüenta e cinco)

A Casa da Menina sempre contou com o incansável esforço do Monsenhor Floriano de Oliveira Garcez, dedicando sua vida na colaboração espiritual e financeira, sendo responsável por anualmente promover “Leilão de Gado”, para colaboração da manutenção da Casa que é a sua “Menina dos Olhos”.

Esta é a história da Casa da Menina.

Do povo assisense!

 

“Educação não transforma o mundo. Educação muda as pessoas. Pessoas transformam o mundo”.

(Paulo Freire)

 

Monsenhor Floriano de Oliveira Garcez, mantenedor da Casa da Menina há 56 anos.

Toda a entidade agradece ao trabalho dedicado deste servo de Deus, tanto na parte financeira, quanto na parte espiritual da Casa da Menina.

Esta obra é abençoada, pertence ao povo de Assis, e em especial às crianças que necessitam do atendimento integral.

Que Deus nos abençoe e nos direcione para o caminho da continuidade de muitas gerações!

 

saiba mais